Autoestima Infantil

É na infância que se desenvolve a Autoestima. Nessa fase podem ocorrer marcas que ficarão para sempre, e pode dar muito trabalho para serem amenizadas no futuro.

Todos nós temos, em algum momento fomos feridos de alguma forma. Isto é inevitável e faz parte desta experiência humana. E por sermos humanos, erramos. Muitos pais se pegam reproduzindo a forma como foram feridos por seus próprios pais, e assim dão continuidade a um ciclo nocivo de “baixa” Autoestima. Como eu costumo dizer, você tem a possibilidade de fazer diferente e quebrar este ciclo. Informação traz poder e liberdade. Inclusive a liberdade de agir de uma forma diferente. Mas, vamos às atitudes sugeridas 

Cinco Atitudes que ajudam a Autoestima dos Filhos:

 

#1 Seja o Exemplo: Não adianta você elogiar as suas crianças mas se denegrir, se por para baixo. Crianças aprendem pelo exemplo. Se você se critica, eles vão aprender este comportamento. Se trate com respeito e carinho. Não use palavras agressivas contra si mesmo.

#2 Evite Críticas Ofensivas: Quando for corrigir ou chamar a atenção, critique a atitude e não a personalidade. Por exemplo, diga que ela não presta atenção (atitude), em vez de chamá-la de burra (personalidade). Dessa forma, a criança entende que FEZ algo errado, em vez de começar a assimilar que É incapaz ou que tem algo de errado com ela

#3 Incentive a Individualidade: Permita que a sua criança se expresse e seja quem quiser ser, mesmo que tenha gostos que não são como da maioria dos coleguinhas. Permita experimentar a própria personalidade. Isto vai ajudar na construção de  uma Autoconfiança saudável.

#4 Aponte as Qualidades e os Dons Naturais: Mostre o que ele(a) faz bem. Seja ser organizado, prestativo, alegre… Isto vai ajudar a reconhecer e se apropriar dessas características. Futuramente, ele(a) vai saber identificar qualidades em si mesmo mais facilmente.

#5 Faça Elogios Sinceros: Elogiar tudo o que uma criança faz pode gerar uma Autoestima frágil, que será desafiada quando ela for exposta ao “mundo real”. É importante a criança saber que faz algumas coisas naturalmente bem. Incentivá-la a acreditar que tudo o que ela faz é especial ou excepcional não a ajudará a encarar a realidade da vida, e provavelmente ela terá pouca tolerância a frustração e baixa resiliência.

 

As crianças que se sentem bem consigo mesmas têm confiança para experimentar coisas novas. Eles são mais propensos a tentar o seu melhor. Eles se sentem orgulhosos do que podem fazer.

 

Tenho visto muitas pessoas com a Autoestima destruída e quase sempre a origem está na criação, na forma como foram tratados pelos pais principalmente. A consequência são pessoas que não reconhecem suas qualidades, não confiam em suas capacidades, e que muitas vezes não se sentem merecedores da felicidade.

Eu compreendo que temos uma tendência a reproduzir a forma como fomos tratados, afinal de contas, foi a maneira que aprendemos. Mas lembre-se que você não precisa dar continuidade a este ciclo. Seus filhos com certeza serão gratos se você pensar na construção de uma Autoestima saudável.

Leia também:

Sinais de baixa Autoestima

Como construir diálogo interno positivo

Autoimagem, Autoconceito e Autoestima