Falar Não!

 

Assunto de hoje: Falar não!

Esse é dos pontos mais comuns que eu percebo nas mulheres que eu atendo, naquelas que tem uma baixa autoestima. É um dos pontos de intersecção, digamos assim. Porque isso acontece? Entre diversos motivos, é claro que cada pessoa tem uma realidade, mas de maneira geral a pessoa que tem uma autoestima negativa, como nós já sabemos ela não se valoriza, não enxerga o seu valor e como o que todo ser humano quer no final das contas é ser feliz e se sentir amado, essa pessoa que tem uma autoestima negativa tem uma dificuldade maior em falar não.

Prefer ouvir? Aperte o Play ⭣

 Falar não para o que ela não quer ou não está com vontade. Na mesma proporção pode ter dificuldade em pedir o que quer mas não vamos entrar nesse mérito hoje. Porque existe essa dificuldade em falar não?

 

É justamente por um medo, nem sempre consciente de desagradar. E desagradando correr o risco de perder o carinho, a consideração ou o respeito dessa pessoa que pede um favor ou seja lá o que for. É como se de certa forma, como forma de compensar tudo o que penso que eu não sou, eu precisasse me esforçar para ser legal, disponível, solícita e estar sempre disposta a ajudar.

É uma forma de compensar em atitudes o que eu não tenho ou o que eu não sou na minha essência.Como eu disse antes não é uma regra  e também não é um processo consciente mas é o que eu vejo acontecer na maioria das vezes.

O problema é que quando você não consegue dizer não, na verdade são dois os problemas maiores: O primeiro é que quando você diz sim para algo que te pedem, seja lá o que for, em algum nível, de alguma forma, você está dizendo não para alguma outra coisa e quase sempre essa outra coisa que as pessoas que tem baixa autoestima abrem mão são elas mesmas. Seja deixando de fazer algo que realmente queria fazer, muitas vezes é até algo que precisava fazer, ou então pode ser muitas vezes passando por cima da própria dignidade, dos próprios valores, abrindo mão daquilo que pensa e sente, se ferindo, para poder a atender a esta solicitação externa e agradar a uma outra pessoa.

É justamente por um medo, nem sempre consciente de desagradar. E desagradando correr o risco de perder o carinho, a consideração ou o respeito dessa pessoa que pede um favor ou seja lá o que for. É como se de certa forma, como forma de compensar tudo o que penso que eu não sou, eu precisasse me esforçar para ser legal, disponível, solícita e estar sempre disposta a ajudar.

É uma forma de compensar em atitudes o que eu não tenho ou o que eu não sou na minha essência.Como eu disse antes não é uma regra  e também não é um processo consciente mas é o que eu vejo acontecer na maioria das vezes.

O problema é que quando você não consegue dizer não, na verdade são dois os problemas maiores: O primeiro é que quando você diz sim para algo que te pedem, seja lá o que for, em algum nível, de alguma forma, você está dizendo não para alguma outra coisa e quase sempre essa outra coisa que as pessoas que tem baixa autoestima abrem mão são elas mesmas. Seja deixando de fazer algo que realmente queria fazer, muitas vezes é até algo que precisava fazer, ou então pode ser muitas vezes passando por cima da própria dignidade, dos próprios valores, abrindo mão daquilo que pensa e sente, se ferindo, para poder a atender a esta solicitação externa e agradar a uma outra pessoa.

Inevitavelmente, como consequência isso vai reforçar o ciclo da baixa autoestima: Sinto que não sou capaz e reafirmo que não mereço me colocar em primeiro lugar, que eu não posso me colocar em primeiro lugar, e mais uma vez me deixo em segundo ou terceiro plano.

É claro que fazer favores e quebrar galhos faz parte da vida de todo mundo. Uma mão lava a outra, a gente segue se ajudando, isso é normal e faz parte da vida, né? A questão aqui são as pessoas que nunca conseguem falar não. Às  vezes é para emprestar um dinheiro que você não tem, às vezes é para ir a um lugar que você não gostaria de ir,  às vezes é cedendo de alguma forma que vai te agredir talvez emocional ou psicologicamente. Nós mulheres temos uma tendência a fazer isso nos relacionamentos amorosos e isso é muito perigoso porque pode abrir portas, pode abrir brechas para que essas solicitações e essas demandas sejam cada vez maiores.

Não falar não, ou seja, falar sim pra tudo que te pedem, acaba virando um hábito e você se acostuma com essa posição assim como o outro também se acostuma a te ver nessa posição. Eu entendo que pode ser um pouco conflituoso mudar isso principalmente quando isso acontece há um certo tempo e existe essa simbiose mas, como sempre, ainda bem que nós temos o livre arbítrio, a possibilidade e a capacidade de mudar e começar a fazer diferente.

 

E, sabe, vou falar uma coisa séria… quando uma pessoa começa a falar não para o que ela não quer, é impressionante os resultados que se seguem a partir daí.Eu tenho uma alegria imensa quando as mulheres que eu atendo compartilham comigo os primeiros nãos que elas começam a falar, e às vezes para coisas muito pequenas, como uma que deixou de acompanhar o namorado há um certo lugar que ela não gostava, uma outra que deixou de emprestar roupas para uma amiga que era um pouco mais cheinha que ela e deformava as suas roupas… teve uma outra que falou não, que não ia almoçar na casa da sogra todos os domingos. Começa assim, com situações pequenas e os grandes ganhos acontecem depois desses primeiros nãos. Esse primeiro não representa se impor, representa autoconfiança pra expressar aquilo que se está com vontade e aquilo que se é, e isso dá uma sensação de empoderamento muito maravilhosa. Eu recebo áudios emocionados, de mulheres empolgadas porque falaram um não pequeno, e quando ela percebe que ela consegue, que ela pode e que a vida continua, ela começa a buscar mais situações desse tipo, e começa a escalonar e vai para outros níveis.

Essa com certeza é uma excelente forma de começar a praticar e desenvolver autoestima. Recomendo muito a quem não consegue, se desafiar. Se a pessoa que recebe o não ficar chateada ou ofendida quem vai ter que lidar com essa frustração é ela.

Pratique falar não para o que você não quer e mais sim para o que você realmente tem vontade, a falar mais sim pra você.

 

Um beijo,

Marina

últimos posts:

Mulheres e a Autoestima

Neste artigo, exploraremos a importância da autoestima para as mulheres e como ela pode impactar os relacionamentos amorosos, a amizade e as relações familiares. Entender essas conexões é fundamental para promover relacionamentos saudáveis e significativos. Vamos mergulhar nessa jornada de autodescoberta e crescimento pessoal.

Ler »

Desvendando o Segredo da Autoestima

Quando você se avalia de forma positiva existe autorrespeito e autoconfiança. Existe uma satisfação em ser quem é. A autoestima é o que pensamos, sentimos e acreditamos sobre nós mesmos.

Ler »

Estratégias infalíveis para aumentar a sua Autoestima

Sentir-se inferior, pensar mal de si mesma, se por pra baixo. Essas são algumas formas da baixa autoestima operar.

Se você passa por isto sabe o quanto prejudica e atrapalha a vida, de diversas formas possíveis e em diversas áreas. Para mudar a forma como você se vê e assim desenvolver uma autoestima positiva, é necessário mudar não somente o seu pensamento, mas também alguns hábitos.

Ler »

Jornada Semear

Autoconhecimento para mulheres que desejam se reconectar com sua essência e resgatar a autoestima

E-book

Autoestima: Sistema Imunológico da Mente; Autossabotagem

Microcast

Pequenos áudios para provocar reflexão e mudanças

2 respostas

  1. É um ponto que eu tenho muita dificuldade ainda…mas como empreendedora digital, preciso saber dizer não principalmente quando estou trabalhando e fulano pede a, siclano pede B…estou trabalhando em cima disso! Muito bom o conteúdo!!

  2. Eliana de Moura disse:

    Pesquisando na internet achei o site da Academia de Autoestima. Amei principalmente os microcasts eles vao voltar?
    Volta microcast!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Academia de Autoestima

Técnicas e prática para desenvolvimento de Autoestima

Academia de Autoestima® 2024  – Todos os Direitos Reservados

Este site utiliza Cookies para melhorar a sua experiência de navegação. Ao prosseguir você concorda com a nossa Política de Privacidade.