Resumindo, autoestima é o valor que você se dá, é opinião que você tem sobre si mesma e sobre suas habilidades. Embora todos ocasionalmente tenham dúvidas sobre si mesmo, o que é comumente conhecido como baixa auto-estima gera insegurança e insatisfação geral. 

Quando a autoestima é saudável, não apenas nos sentimos melhor com relação a nós mesmos, mas também somos mais resilientes. Estudos demonstram que, quando a autoestima está sana, é provável que experimentemos feridas emocionais comuns, como rejeição e fracasso, como menos dolorosas, e recuperamos delas mais rapidamente. Também somos menos vulneráveis ​​à ansiedade; liberamos menos cortisol em nossa corrente sanguínea quando estamos sob estresse e é menos provável que ele permaneça em nosso sistema.

Quando você começa a se aceitar e a abraçar sua singularidade, sua auto-estima melhora, o que o torna mais confiante. Quando você está confiante em áreas da sua vida, começa a aumentar seu senso geral de estima.

A baixa autoestima é, infelizmente, uma profecia autorrealizável. Quanto pior você se sentir sobre quem você é e o que faz, menos motivação terá para fazer o que for necessário para construir sua autoestima.

A partir daí, é fácil descer em espiral para um ciclo de pensamento circular e negativo,te mantendo preso a crenças prejudiciais – e errôneas.

Interromper esse ciclo vicioso e começar a se mover em uma direção mais positiva é um processo e não acontecerá da noite para o dia, mas há coisas que você pode fazer para iniciá-lo e mantê-lo em movimento. Você pode ser capaz de identificar algumas coisas que estão afetando sua opinião sobre você (talvez você esteja sofrendo bullying ou se sentindo sozinho), ou tantos outros possíveis fatores. De qualquer forma, se você está se perguntando como melhorar sua autoestima, aqui estão algumas de nossas principais dicas:

 

1.Identifique suas competências e desenvolva-as

A auto-estima é construída através da demonstração de capacidade real e realização em áreas de nossas vidas que são importantes para nós. Se você se orgulha de ser um bom cozinheiro, dê mais jantares. Se você é um bom corredor, inscreva-se para corridas e treine para elas. Resumindo, descubra suas competências essenciais e encontre oportunidades e carreiras que as acentuam.

2.Construa relacionamentos positivos – e evite os negativos

Um relacionamento abusivo pode deixar feridas profundas na autoestima. O abusador costuma deixar o abusado para baixo pois assim mina as forças de sair do relacionamento. É normal ouvir frases do tipo: “ninguém vai te querer” ou “só eu te aguento”. 

Existem certas pessoas – e certos relacionamentos – que te fazem se sentir melhor do que outros. 

3.Elimine a autocrítica e introduza a autocompaixão

Infelizmente, quando nossa autoestima está baixa, é provável que a prejudiquemos ainda mais sendo autocríticos. Como nosso objetivo é aumentar nossa autoestima, precisamos substituir a autocrítica (que quase sempre é totalmente inútil, mesmo que pareça convincente) pela autocompaixão. Especificamente, sempre que seu monólogo interior autocrítico entrar em ação, pergunte-se o que você diria a um amigo querido se ele estivesse na sua situação (tendemos a ser muito mais compassivos com os amigos do que com nós mesmos) e dirija esses comentários a si mesmo. Isso evitará prejudicar ainda mais sua autoestima com pensamentos críticos e, em vez disso, ajudará a aumentá-la.

4.Identifique suas competências e desenvolva-as

A autoestima é construída através da demonstração de capacidade real e realização em áreas de nossas vidas que são importantes para nós. Se você se orgulha de ser um bom cozinheiro, dê mais jantares. Se você é um bom corredor, inscreva-se para corridas e treine para elas. Resumindo, descubra suas competências essenciais e encontre oportunidades e carreiras que as acentuam.

5.Concentre-se no que você pode mudar

É fácil ficar preso a todas as coisas que estão fora do seu controle, mas não vai conseguir muito. Em vez disso, tente concentrar sua energia em identificar as coisas que estão sob seu controle e ver o que você pode fazer a respeito. 

Tente: escrever uma coisa com a qual você não está satisfeito e três maneiras de alterá-la.

6.Use afirmações positivas corretamente

Afirmações positivas como “Eu sou maravilhosa!” são extremamente populares, mas têm um problema crítico – tendem a fazer as pessoas com baixa autoestima se sentirem piores sobre si mesmas. Por quê? Porque em pessoas com autoestima pouco saudável, tais declarações são simplesmente muito contrárias às crenças existentes. Para que as afirmações funcionem quando sua, ajuste-as para torná-las mais confiáveis. Você deve acreditar nelas. Por exemplo, mude “Eu sou maravilhosa” para “Eu sou ótima no que faço”, “Eu amo meus olhos”, “Eu dou o meu melhor todos os dias”.

7.Aprenda a aceitar elogios

Um dos grandes desafios para melhorar a autoestima é que, quando nos sentimos mal conosco, tendemos a ser mais resistentes a elogios – mesmo que seja quando mais precisemos deles. (afinal de contas você não acredita no elogio pois não se acha digna ou merecedora dele). Portanto, estabeleça a meta de aceitar os elogios, mesmo que eles te deixem desconfortável. A melhor maneira de evitar as reações reflexivas de rejeitar elogios é preparar respostas simples definidas e treinar para usá-las automaticamente sempre que receber um bom feedback (por exemplo, “Obrigado” ou “Que gentileza de sua parte”). Com o tempo, o impulso de negar ou rejeitar elogios vai diminuir – o que também será uma boa indicação de que sua autoestima está ficando mais forte.

8.Afirme o seu valor real

Faça uma lista das qualidades que você possui que são significativas em um contexto específico. Por exemplo, se você foi rejeitado por seu par, liste as qualidades que o tornam um bom candidato a um relacionamento (por exemplo, ser leal ou emocionalmente disponível); se você não conseguiu uma promoção no trabalho, liste as qualidades que o tornam um funcionário valioso (você tem uma forte ética de trabalho ou é responsável). Em seguida, escolha um dos itens em sua lista e escreva um breve ensaio (um a dois parágrafos) sobre por que a qualidade é valiosa e provavelmente será apreciada por outras pessoas no futuro. Faça o exercício todos os dias durante uma semana ou sempre que precisar de um reforço de autoestima.

Autoconfiança é como você se sente sobre suas habilidades e pode variar de situação para situação. Você pode ter uma auto-estima saudável, mas pouca confiança em situações em que nunca esteve antes

 9.Identifique o que é positivo sobre você

Também é uma boa ideia escrever coisas positivas sobre você, como ser bom em um esporte ou coisas legais que as pessoas disseram sobre você. Quando você começar a se sentir deprimido, olhe para trás, para essas coisas e lembre-se de que há muitas coisas boas em você.

Em geral, o diálogo interno positivo é uma parte importante para melhorar sua autoestima. Se você se pegar dizendo coisas como ‘Não sou bom o suficiente’ ou ‘Sou um fracasso’, pode começar a mudar as coisas dizendo como ‘Posso me tornar mais confiante vendo-me em uma forma mais positiva ‘.

No começo você se pegará caindo de volta aos velhos hábitos negativos, mas, com esforço regular, poderá começar a se sentir mais positivo e a aumentar sua autoestima.

10.Torne-se mais assertivo e aprenda a dizer não

Pessoas com baixa autoestima geralmente acham difícil se defender ou dizer não aos outros. Isso significa que elas podem ficar sobrecarregados em casa ou no trabalho, porque não gostam de recusar nada a ninguém. No entanto, isso pode aumentar o estresse e tornar ainda mais difícil de controlar.

Portanto, desenvolver sua assertividade pode ajudar a melhorar sua autoestima. Às vezes, agir como se acreditasse em si mesmo pode ajudar a aumentar a autoconfiança!

11.Faça o que te deixa feliz

Se você passar mais tempo fazendo as coisas de que gosta, é mais provável que pense positivamente. Tente agendar um pouco mais de seu tempo todos os dias. Seja para passar o tempo lendo, cozinhando ou simplesmente deitar no sofá um pouco, se isso te deixa feliz, reserve um tempo para isso.

12.Comemore as pequenas coisas

Aqueles que tem baixa autoestima comumente se concentram em seus pontos negativos e falhas e não validam o que fazem bem e os pontos positivos. Comemorar as pequenas vitórias é uma ótima maneira de construir autoconfiança e começar a se sentir melhor consigo mesmo.

 

Desenvolver uma autoestima saudável requer um pouco de trabalho, pois envolve desenvolver e manter hábitos emocionais mais saudáveis, mas este é um grande investimento em si mesmo e proporcionará um grande retorno emocional e psicológico.

 

De onde vem a “baixa” Autoestima?

De onde vem a “baixa” Autoestima?

A auto-estima está fortemente relacionada à maneira como você se vê e reage às coisas que acontecem em sua vida A baixa autoestima  é caracterizada por um senso de pouco valor de si mesmo. As pessoas com baixa autoestima muitas vezes sentem-se indignas de receber...

O Crítico Interno

O Crítico Interno

Um dos pensamentos autocríticos mais comuns é que você não é suficiente. Pode resultar de críticas comparativas e internalizadas.

O que é Aprovação Social?

O que é Aprovação Social?

Não só queremos ser amados, de uma certa forma precisamos nos sentir amados e pertencentes. Existe uma quantidade farta de estudos que demonstram como pessoas desprovidas de convívio e afeto têm consequências negativas nos campos emocional, psicológico, e até mesmo no físico.

Autoestima Infantil

Autoestima Infantil

A auto-estima ajuda as crianças a lidar com os erros. Ajuda as crianças a tentar novamente, mesmo que falhem no início. Como resultado, a auto-estima ajuda as crianças a se sair melhor na escola, em casa e com os amigos.

Expectativas e a Autoestima

Expectativas e a Autoestima

Como suas expectativas afetam a sua Autoestima ? Uma pessoa com Autoestima saudável tende a ter expectativas elevadas, porém realistas de si mesma. Isto porque ela tem noção dos seus dons e qualidades mas também tem consciência das fraquezas e dos pontos vulneráveis,...

Cinco hábitos da boa Autoestima

Cinco hábitos da boa Autoestima

Não saber como ter mais Autoestima pode causar ansiedade e fazer muitas pessoas pensarem em desistir, ou nem começar, porque não vislumbram um caminho e a possibilidade da mudança.

Porque a Autoestima é importante ?

Porque a Autoestima é importante ?

Uma Autoestima saudável sustenta todas as experiências positivas em nossas vidas e influencia todas as nossas decisões e escolhas mais significativas. Assim, molda o tipo de vida que criamos.

Pare de se comparar !

Pare de se comparar !

É preciso estar bastante seguro de quem se é e do próprio valor, para não deixar-se abalar com tantas ideias do que “deveríamos” ser.

O que é Autoestima ?

O que é Autoestima ?

A necessidade de Autoestima desempenha um papel importante na hierarquia de necessidades do psicólogo Abraham Maslow, que retrata a Autoestima como uma das motivações humanas básicas. Maslow sugeriu que as pessoas precisam tanto de estima de outras pessoas quanto de respeito próprio. Ambas as necessidades devem ser satisfeitas para que um indivíduo cresça como pessoa e alcance a autorrealização.

Dica de livro de Autoestima

Dica de livro de Autoestima

Essencialmente, para Nathaniel Branden a Autoestima é muito mais uma espécie de músculo que pode ser desenvolvida, do que uma qualidade intrínseca, e dada a importância da Autoestima em todas as áreas da vida, devemos trabalhar para mantê-la.

30 perguntas para avaliar a autoestima

ACOMPANHE

Microcast

O Micro podcast da Academia de Autoestima

E-books

Baixe Gratuitamente

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *